A LUTA FEMININA



É tudo sempre muito parecido. Na teoria, chovem congratulações, homenagens e celebrações para a mulher. Na prática, as brasileiras, em sua grande maioria, sofrem com a subalternidade, discriminação, exploração e assédio.

A política é uma das inúmeras áreas em que a mulher está em uma situação de assimetria. Neste campo, a desigualdade de gênero é imensa. Mulheres são minoria em todos os partidos políticos, na Câmara Federal, Estadual e nas Casas Legislativas.

Como mulher, esposa, mãe, avó, guerreira, feminina, sonhadora, focada, competente, corajosa e educadora, tornei-me referência no setor de educação privada e sonho com a mudança desse cenário, lutando pela inserção da mulher na política!

Já consegui uma grande conquista: fui nomeada presidente do Partido Progressista (PP) em Camaçari. Agradeço muito a Deus por esta conquista, porque a Ele tenho toda gratidão por tudo. Em segundo ao presidente do PP Bahia e vice-governador, João Leão e ao Cacá Leão pela confiança em mim depositada ao me conceder a oportunidade de presidir o partido em Camaçari. Agradeço também ao meu amigo Gilberto d'Errico, por cada palavra de incentivo e todo apoio nesta nova caminhada.

Tenho humildade e convicção da minha missão na política e me sinto bastante motivada a seguir em frente. Sei que temos muito trabalho e grandes desafios, mas assumo este cargo com muita bravura e orgulho, encorajada pela contribuição de todos que acreditam no nosso projeto e movida pela força e sensibilidade que nós mulheres temos em todos os lugares que decidimos nos empenhar.

A responsabilidade é muito grande. Tenho o compromisso de representar o partido com muita dedicação, respeito e verdade. Concebo a ideia de que apenas alcançamos os nossos objetivos através da união e do respeito. Há espaço para todas as pessoas em nosso partido, pois este é do povo e assim será representado: do povo e para o povo!